Sejam bem-vindos ao Felicity Jones Brasil! Sua fonte brasileira sobre a atriz britânica Felicity Jones. Aqui você encontrará todas as notícias da carreira da Felicity, além de fotos, vídeos, entrevistas, entre outros. Esperamos que goste de nosso trabalho e volte sempre!

anúncio da hospedagem
Felicity e Eddie Redmayne repetirão dupla de sucesso em The Aeronauts
27.11.2017

Felicity Jones e Eddie Redmayne, que estrelaram juntos o filme A Teoria de Tudo, estão em conversações para repetir a dupla de sucesso no filme ‘The Aeronauts‘ do Amazon Studios, segundo o The Hollywood Reporter. Escrito por Jack Thorne (Extraordinário), o drama é baseado na história real de Amelia Wren (Jones), uma piloto de balões que desejava descobrir os segredos do paraíso. No ano de 1862, a aviadora embarca em uma viagem ao lado do cientista James Glaiser (Redmayne), quebrando vários recordes no decorrer da jornada. No entanto, por terem se aproximado demais dos limites da atmosfera, os dois tiveram que batalhar por suas sobrevivências.

The Aeronauts será filmado em Londres, provavelmente entre os meses de março e junho do ano que vem. Dirigida por Tom Harper, a aventura dramática ainda não tem previsão de estreia. O filme será produzido por Todd Lieberman e David Hoberman da Mandeville Films.

Fontes: The Hollywood Reporter Adoro Cinema

Clé de Peau Beauté anuncia Felicity como a imagem da marca
15.11.2017

TÓQUIO, 15 de novembro de 2017 /PRNewswire/ — Clé de Peau Beauté, a marca de prestígio e de luxo do Grupo Shiseido, tem a honra de anunciar a atriz indicada para o Oscar, Felicity Jones, como a nova imagem dos seus cosméticos de luxo. Felicity aparecerá pela primeira vez em janeiro de 2018 em uma campanha do famoso fotógrafo britânico David Sims.

Yukari Suzuki, diretor de marca de Clé de Peau Beauté, diz: “Um elemento crucial da Clé de Peau Beauté é ajudar os clientes a sentir que a nossa marca faz parte de suas vidas. Felicity é ambiciosa, além de alguém com quem se pode facilmente desenvolver empatia, o que faz dela a imagem ideal da Clé de Peau Beauté. Ela incorpora o DNA da marca: inteligente, firme e requintada. Sua paixão e incrível dedicação pelo que faz permitiram que ela causasse impacto no mundo e nos que a rodeiam”.

Para mim, é importante que meus valores estejam alinhados com qualquer marca com a qual eu esteja ligada”, diz Felicity. “Clé de Peau Beauté deixou claro que eles me abordaram por causa dos meus princípios e da minha dedicação. Estou muito orgulhosa da campanha Primavera/Verão 2018 e mal posso esperar para revelá-la ao mundo”.

A campanha Primavera/Verão 2018 foi feita em Londres, em dois dias, e estreará globalmente nos canais de mídia impressa e on-line na Ásia, nos Estados Unidos, no Canadá, Rússia e no mercado de varejo de viagens. Felicity Jones participará de eventos exclusivos de lançamento no mundo todo, começando com um evento especial, em Los Angeles, em janeiro de 2018.

Clé de Peau Beauté significa a chave da beleza da pele. A filosofia da marca é revelar o poder do brilho da mulher, aproveitando as tecnologias da maquiagem e alguns dos cosméticos mais avançados do mundo. Quando os elementos mais requintados se unem, tudo se ilumina.

Fonte: EXAME

Filmagens de On The Basis of Sex começarão em 25 de setembro
02.09.2017

Em julho, anunciou-se que a estrela de Rogue One, Felicity Jones, estrelaria como Ruth Bader Ginsburg em sua biografia chamada On The Basis of Sex. O filme contará a história de Ruth Bader Ginsburg, focando em suas lutas por direitos iguais e o que ela teve que superar para se tornar uma juíza da Suprema Corte dos EUA.

Agora, no Omega Underground, encontramos uma lista da produção recente que afirma que as filmagens deverão começar no dia 25 de setembro e irão até 05 de novembro deste ano:

Personagens reais: Margot Frank
30.08.2017

Conforme dizia George Santayana, aqueles que não podem lembrar o passado, estão condenados a repeti-lo. E é exatamente com essa frase que começo o novo quadro do nosso site: personagens reais. Felicity, em sua carreira, teve o privilégio de interpretar várias personagens que são ou foram pessoas reais, como a nossa querida Jane Hawking. Entretanto, ao meu ver, uma das personagens mais impactantes e que mais tem a nos ensinar é Margot Frank, que foi retratada pela nossa atriz preferida na minissérie da BBC de 2009, The Diary of Anne Frank, uma das milhares obras inspiradas no diário deixado por Anne Frank, irmã de Margot, e que você pode assistir no Youtube clicando aqui! Uma das minhas maiores paixões é a história e enquanto as notícias estão escassas aqui no site, decidi analisar a vida e o legado de Margot, que foi uma das milhões de pessoas que morreram durante o Holocausto, onde o ódio ultrapassou limites jamais vistos anteriormente. Mas Margot não foi só mais uma vítima, ela não era apenas um número e não apenas a irmã de Anne, ela era especial e diferente do seu modo, tinha os seus sonhos e sua vida foi interrompida bruscamente aos 18 anos.

Margot Frank

Resultado de imagem para familia frankMargot Betti Frank, cujo nome veio de sua tia Bettina Holländer (1898-1914), nasceu em Frankfurt, Alemanha, no dia 16 de fevereiro de 1926, de pais judeus. E morou nos subúrbios exteriores da cidade com seus pais, Otto Frank e Edith Frank-Holländer, e também com a irmã mais nova Anne Frank, durante os primeiros anos de sua vida. Frequentou a Escola Ludwig-Richter em Frankfurt, até a nomeação de Adolf Hitler em 30 de janeiro de 1933 para o cargo de Chanceler na Alemanha, trazendo um aumento das medidas anti-judaicas, entre as quais era a expulsão de estudantes judeus de escolas não-denominacionais. Em resposta à crescente onda de anti-semitismo, a família decidiu seguir os 63 mil outros judeus que deixaram a Alemanha naquele ano e imigram para Amsterdã na Holanda. Edith Frank-Holländer e suas filhas se mudaram junto com a mãe para Aachen em junho de 1933 até que Otto Frank encontrou alojamento em Amsterdã. Margot e sua mãe deixaram a Alemanha para se juntar a ele em 5 de dezembro de 1933, seguido por Anne em fevereiro de 1934.

Margot estava matriculada em uma escola primária no Jekerstraat de Amsterdã, perto de seu novo endereço em Amsterdã-Sul e alcançou excelentes resultados acadêmicos até uma lei anti-judaica imposta um ano após a invasão alemã dos Países Baixos de 1940 exigir sua remoção para um liceu judeu. Ali, ela mostrou o estudo e a inteligência que a fizeram se sobressair em suas escolas anteriores e foi lembrada por ex-alunos como virtuosa, reservada e muito obediente. Em seu diário, Anne relatou casos de sua mãe sugerindo que ela imitasse Margot, e embora ela escreveu sobre admirar sua irmã em alguns aspectos por ser bonita e inteligente, Anne procurou definir sua própria individualidade sem modelos. Margot também mostrou ter um relacionamento muito melhor com pelo menos sua mãe, e tinha uma natureza muito mais modesta e tolerante em oposição a Anne, que estava determinada e frequentemente falava o que vinha a mente.

Único vídeo das irmãs Frank que existe.

Enquanto Anne herdava a ambivalência de seu pai para o Torá, Margot seguiu o exemplo de sua mãe e se envolveu na comunidade judaica de Amsterdã. Ela frequentou as aulas hebraicas, frequentou a Sinagoga e, em 1941, juntou-se a um clube zionista holandês para jovens que queriam imigrar para Eretz Israel (Terra de Israel) para fundar um estado judeu, onde, de acordo com Anne, desejava tornar-se uma parteira. Otto declara mais tarde que ela queria estudar medicina. Em 5 de julho de 1942, ela recebeu um aviso da Gestapo para se reportar a um campo de trabalho e no dia seguinte se escondeu com sua família no prédio do escritório de seu pai. Mais tarde, juntaram-se a eles outros quatro refugiados judeus e permaneceram escondidos por dois anos até serem traídos em 4 de agosto de 1944.

Margot é muito doce e gostaria de ser minha confidente, mas não me sinto confortável de contar tudo a ela. Ela me leva muito a sério e gasta um tempo enorme pensando em sua irmã “doidinha”. Está sempre me olhando, prestando atenção no que digo com um olhar inquisidor e se perguntando: ela está fazendo um teatro ou isto é sério? – Anne Frank em seu diário.

Resultado de imagem para anexo secretoNa manhã do dia 6 de julho de 1942, a família mudou-se para o seu esconderijo, o Anexo Secreto. O apartamento da família foi deixado em um estado de desordem para criar a impressão de que eles haviam deixado o local de repente, e Otto Frank deixou um bilhete que sugeria que eles haviam ido para a Suíça, fazendo com que todos que o conheciam acreditassem nesse fato. A necessidade de sigilo forçou a família deixar para trás o gato de Anne, Moortje, o que deixou a irmã de Margot muito triste. Como os judeus não eram autorizados a utilizar o transporte público, eles caminharam vários quilômetros de sua casa, com cada um deles vestindo diversas camadas de roupas, pois não ousavam em ser vistos com bagagens. O Achterhuis (a palavra neerlandesa que denota a parte de trás de uma casa, ou seja, Anexo Secreto) era um espaço de três andares, com entrada a partir dos escritórios da Opekta, empresa do pai de Margot. Dois quartos pequenos, com um banheiro no primeiro andar, e acima uma grande sala, com uma outra pequena ao lado. A partir desta menor, havia uma escada que levava ao sótão. A porta do esconderijo foi coberta por uma estante para garantir que o lugar permanecesse desconhecido. Visite a Casa de Anne Frank neste vídeo!

Resultado de imagem para anexo secretoMiep Gies, Victor Kugler, Johannes Kleiman e Bep Voskuijl foram os únicos empregados da Opekta que conheciam as pessoas no esconderijo. O marido de Miep, Jan Gies, e o pai de Bep, Johannes Hendrik Voskuijl, eram responsáveis por ajudar na sobrevivência da família no Anexo Secreto. Os ajudantes também colaboraram na ligação dos ocupantes do esconderijo com o mundo exterior, informando-os das notícias da guerra e os desenvolvimentos políticos. Os ajudantes estavam conscientes de que, se capturados, eles poderiam enfrentar a pena de morte por abrigar judeus. Em 13 de julho de 1942, os Franks aceitaram abrigar com eles a família van Pels, e em novembro do mesmo ano Fritz Pfeffer, um dentista e amigo da família. Miep Gies fala sobre Margot: “’Eu não tinha nenhuma relação com Margot. Ela estava lá, e isso era tudo.” Anne confirma esta imagem. Descrevendo Margot à mesa, ela escreve: “come como um ratinho, não diz uma palavra.” Anne e Margot têm algumas discussões durante o tempo no Anexo Secreto. Mas, às vezes, elas fazem as pazes e conversam sobre muitas coisas.

Anne Frank se apaixona por Peter van Pels no Anexo Secreto. Anne acha que Margot também está apaixonada por Peter e fica muito preocupada. Mas suas preocupações não têm fundamento. Ela recebe um agradável bilhete de Margot:

Anne, ontem, quando eu disse que não estava com ciúmes de você estava sendo apenas 50% sincera. A questão é – não estou com ciúmes de você nem de Pete… Só acho uma pena que eu ainda não tenha encontrado ninguém – e por enquanto certamente não vou encontrar- com quem eu poderia falar sobre os meus pensamentos e sentimentos. Mas, isso não significa que eu não lhes deseje o melhor. Do fundo do meu coração, desejo que vocês possam sempre confiar um no outro. Aqui já temos muito pouco e muitas coisas que são comuns para os outros, para nós tem um grande valor.

Resultado de imagem para margot frankNa sua escrita, Anne Frank examinou as relações com os membros de sua família, além das fortes diferenças de cada uma de suas personalidades. Ela se considerava mais próxima emocionalmente de seu pai, que depois comentou: “Eu tinha um melhor relacionamento com Anne do que com Margot, que estava mais ligada a sua mãe. A razão para isso pode ter sido porque Margot raramente mostrou seus sentimentos e não precisava de tanto apoio porque não sofria mudanças de humor, como Anne“. As irmãs Frank formaram um relacionamento mais próximo do que já havia existido entre elas antes de se esconderem, embora Anne as vezes expressar ciúmes de Margot, particularmente quando os membros da família a criticavam por sua falta de gentileza. Quando Anne começou a amadurecer, as irmãs foram capazes de confiarem uma na outra. Em 12 de janeiro de 1944, ela escreveu no diário que “Margot estava muito mais agradável” e que estava se tornando uma “verdadeira amiga“. As irmãs Frank esperavam voltar para a escola assim que elas fossem autorizadas, e continuaram com seus estudos mesmo durante a vida no esconderijo. Margot fez um curso de taquigrafia por correspondência, usando o nome de Bep Voskuijl, e recebeu notas altas. Margot também escreveu um diário no seu período no esconderijo, entretanto, o mesmo nunca fora encontrado.

Na manhã de 4 de agosto de 1944, seguindo uma dica de um informante que nunca foi identificado, o Anexo Secreto foi atacado por um grupo da polícia uniformizada alemã, liderado por SS-Oberscharführer Karl Silberbauer do serviço de inteligência Sicherheitsdienst. Os Franks, van Pelses e Pfeffer foram levados para a sede da RSHA onde foram interrogados e detidos durante a noite. No dia seguinte, eles foram transferidos para uma casa de detenção, a Huis van Bewaring, uma prisão superlotada na Weteringschans. Dois dias depois, eles foram transportados até o campo de concentração de Westerbork, onde já havia mais de 100 mil judeus, principalmente neerlandeses e alemães. Depois de terem sido presos por viverem clandestinamente, eles eram considerados criminosos e lá foram enviados para o quartel de punição para trabalho forçado.

Em seu livro descrevendo a traição sofrida em sua própria família e a transportação para Auschwitz, a autora Eva Schloss, cuja mãe Elfriede Geiringer casou-se com Otto Frank após a guerra, narra o julgamento da colaboradora nazista Miep Braams.

Braams era a namorada de um trabalhador neerlandês chamado Jannes Haan, e ela deveria estar ajudando-o a proteger os judeus. Enquanto a guerra progredia, Haan começou a suspeitar que sua namorada era realmente uma agente dupla para os nazistas; uma enorme quantidade de famílias judaicas que lhe foram confiadas estavam desaparecendo sem deixar vestígios […] Quando ele descobriu que Braams estava o traindo com a Gestapo, ele foi executado. Mais tarde, foi estimado que Miep Braams foi a responsável por trair até duzentas famílias judaicas, incluindo a nossa [Schlosses e Franks].

Em 3 de setembro de 1944, um grupo de pessoas, incluindo a família Frank, foram deportados para o que seria o último trajeto de Westerbork para o campo de concentração de Auschwitz, uma viagem que durou três dias. No mesmo trem estava Bloeme Evers-Emden, uma nativa de Amsterdã que tinha amizade com Anne e Margot numa escola judia, em 1941. Bloeme diz ter visto as irmãs e sua mãe regularmente em Auschwitz.

Após a chegada da família em Auschwitz, a Schutzstaffel forçou os homens a se separarem das mulheres e crianças, e Otto Frank foi arrancado de sua família. Aqueles que eram considerados capazes de trabalhar foram admitidos para o campo, enquanto os que eram considerados impróprios para executar os trabalhos foram imediatamente mortos. Dos mil e dezenove passageiros do trem, 549 — incluindo todas as crianças menores de 15 anos — foram enviados diretamente para as câmaras de gás. Anne, que já tinha completado 15 anos três meses antes, foi uma das pessoas mais jovens a ser poupada da morte. Ela já estava ciente de que a maioria das pessoas que foram para a câmara estavam mortos, mas nunca teve certeza se os seus companheiros do Anexo Secreto tinham sobrevivido. Ela pensou que o pai dela, na metade dos seus 50 anos, tinha sido morto após eles terem sido separados.

Com as outras mulheres que não foram selecionadas para a morte, Anne foi obrigada a se despir e ser desinfetada, além de ter sua cabeça raspada, um número de identificação foi tatuado em seu braço. O mesmo ocorreu com Margot. Durante o dia, as mulheres foram usadas como mão de obra escrava e Frank foi forçada a transportar rochas e cavar rolos de grama; durante a noite, elas dormiam em barracas superlotadas. Mais tarde, algumas testemunhas declararam que durante a permanência em Auschwitz, Anne se tornou uma menina triste e vivia chorando quando via crianças sendo levadas para câmaras de gás; outros relatam que mais frequentemente ela demonstrava força e coragem. Sua personalidade confiante e desenvolta a permitiu que conseguisse obter pedaços de pães extras para sua mãe e irmã. As irmãs Frank foram transferidas para uma enfermaria, que estava em um estado deplorável, com escuridão constante e infestada por ratos e camundongos. A mãe delas decidiu parar de comer, passando pedaços de alimentos por um buraco que fez na parede da enfermaria.

Resultado de imagem para bergen belsenEm outubro de 1944, as Frank foram escolhidas para serem transferidas até o campo de trabalho de Liebau, na Alta Silésia. Bloeme Evers-Emden também foi escolhida para estar nesse trem, mas Anne foi proibida de ir por ter contraído sarna, e sua mãe e irmã decidiram ficar com ela. Bloeme então partiu sem elas. Em 28 de outubro do mesmo ano, as seleções de mulheres para serem transferidas até o campo de concentração de Bergen-Belsen foram iniciadas. Mais de oito mil mulheres, incluindo Anne, Margot e Auguste van Pels, foram transportadas. Edith Frank não foi selecionada e ficou para trás, morrendo de fome logo em seguida. Em Bergen-Belsen, Anne se encontrou brevemente com duas amigas, Hanneli Goslar e Nanette Blitz, que estavam confinadas em outra seção. Goslar e Blitz sobreviveram à guerra, e mais tarde discutiram as conversas breves que teve com Anne através de uma cerca. Blitz disse que Anne estava careca, magra e trêmula. Goslar observou que Auguste ficou com as irmãs Frank, e que estava cuidando de Margot, que estava gravemente doente. Anne disse a elas que acreditava que seus pais estavam mortos e por isso ela não queria mais viver. Goslar disse que seus encontros com ela teve fim no final de janeiro ou início de fevereiro de 1945.

Imagem relacionadaNo início de 1945 uma epidemia de tifo se espalhou por todo o campo de Bergen-Belsen, matando mais de 17000 prisioneiros. Outras doenças como febre tifóide também eram exaltantes. Devido a essas condições, não é possível dizer o que causou a morte de Anne. Testemunhas declaram que Margot caiu de sua cama em seu estado debilitado e foi morta pelo impacto, enquanto sua irmã faleceu alguns dias depois. As datas exatas das mortes de Anne e Margot não são reconhecidas. De acordo com uma pesquisa de 2015, elas podem ter morrido no início de fevereiro de 1945. Algumas testemunhas lembram que as Franks exibiram sintomas de tifo a partir de 7 de fevereiro, e de acordo com autoridades de saúde, vítimas de tifo que não se tratam podem morrer até 12 dias depois do início dos sintomas. Após a libertação do campo pelo Exército Britânico, o local foi queimado em um esforço para impedir a propagação das doenças; as irmãs foram enterradas em uma vala comum em um local desconhecido. Janny Brandes-Brilleslijper e sua irmã Lientje as enterraram juntas em uma das valas comuns do campo; Em agosto de 1945, uma vez que ela voltou para a Holanda e se recuperou do tifo, Janny escreveu a Otto Frank e informou que ambas as filhas tinham morrido.

Imagem relacionadaOtto Frank sobreviveu a Auschwitz. Após o fim da guerra, voltou para Amsterdã, onde foi ajudado por Jan e Miep Gies enquanto tentava localizar sua família. Ele soube da morte de sua esposa, Edith, em Auschwitz, mas manteve-se esperançoso em relação a sobrevivência de suas filhas. Depois de várias semanas de busca, Otto Frank descobriu que Anne e Margot também haviam morrido. Ele tentou localizar o destino dos amigos de suas filhas e soube que muitos foram assassinados. Barbara, uma amiga próxima de Margot, foi a única sobrevivente. Outros amigos de escola das irmãs Frank também sobreviveram, bem como os parentes da família de Otto e Edith Frank, que fugiram da Alemanha durante os anos 30, indo para a Suíça, Reino Unido e os Estados Unidos.

Felicity como Margot

Clique para ver imagem em tamanho realThe Diary of Anne Frank começou as suas filmagens em outubro de 2007 no Reino Unido, há quase 10 anos atrás e foi exibida, originalmente, de 05 a 09 de janeiro de 2009, contendo 5 episódios: Junho de 1942, outubro de 1942, novembro de 1942, junho de 1943 e maio de 1944. Representantes da BBC disseram que “esperavam [que] este drama trouxesse Anne [Frank] viva para espectadores de todas as gerações”.  Um DVD da série foi lançado em 12 de janeiro de 2009. Ela também foi exibida no canal PBS. Nos Estados Unidos foi exibida em em 11 de abril de 2010, como parte de sua série Masterpiece. A transmissão americana foi cortada de 150 minutos para 100 minutos e transmitida em uma noite em vez de cinco noites. Pouco se sabe sobre a preparação e os bastidores da minissérie, por isso, só podemos analisar a atuação de Felicity.

Felicity dá uma ótima atuação como a calma, doce e quieta Margot, que por sua personalidade retida, não possibilitou a atriz de ter grandes momentos para mostrar o seu talento, entretanto, ela foi verdadeira a personalidade e a frustração da jovem. A melhor cena, na minha opinião, e que me arrancou algumas lágrimas, é quando, frustrada com a situação em que vive e por guardar suas opiniões e desejos dentro de si, Felicity, na pele de Margot, diz a Anne com lágrimas nos olhos:

Eu quero ser parteira e ir para a Palestina. Também estou farta dos nossos pais. Tenho que ser (a boazinha), não é? Você não faz ideia, não é mesmo? Não é fácil tentar manter a paz, alguém tem de fazê-lo e tem que ser eu. Você me obrigou a fazer isso. Não consigo te explicar. Você suga todo o oxigênio.

NETFLIX: Confira os filmes que estão disponíveis no site
28.08.2017

Enquanto Felicity se prepara para interpretar a juíza Ruth Bader Ginsburg a partir do final de setembro até o fim do ano, decidimos fazer matérias diferentes e com o intuito de divulgar tanto os filmes quanto a carreira de Felicity. O primeiro post será sobre os filmes da atriz disponíveis na Netflix, a nossa conhecida provedora global de filmes e séries de televisão via streaming, atualmente com mais de 90 milhões de assinantes. Confira os trailers e sinopses dos oito filmes que podemos assistir sempre no catálogo:

Busca Sem Limites (Collide) – 2017

Depois de falhar em um assalto, Casey precisa fugir de uma gangue liderada pelo chefe da máfia, Hagen. Ele entra em uma corrida de carro pelas ruas da Alemanha para salvar o amor de sua vida antes que seja tarde demais.

Sete Minutos Depois da Meia-Noite (A Monster Calls) – 2016

O garoto Conor tem muitos problemas na vida. Seu pai é muito ausente, a mãe sofre com um câncer em fase terminal, a avó é uma megera e ele é maltratado na escola pelos colegas. No entanto, todas as noites Conor tem o mesmo sonho, com uma gigantesca árvore que decide contar histórias para ele, em troca de escutar as histórias do garoto. Embora as conversas com a árvore tenham consequências negativas na vida real, elas ajudam Conor a escapar das dificuldades por meio do mundo da fantasia.

A Teoria de Tudo (The Theory of Everything) – 2014

Baseado na história de Stephen Hawking, o filme expõe como o astrofísico fez descobertas relevantes para o mundo da ciência, inclusive relacionadas ao tempo. Também retrata seu romance com Jane Wilde, uma estudante de Cambridge que viria a se tornar sua esposa. Aos 21 anos de idade, Hawking descobriu que sofria de uma doença motora degenerativa, mas isso não o impediu de se tornar um dos maiores cientistas da atualidade.

O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (The Amazing Spider-Man 2) – 2014

Peter Parker está fascinado com as habilidades de Homem-Aranha. Porém, ele tem que lidar com dois problemas: o retorno de um velho amigo, Harry Osborn, e a chegada de um vilão mais forte e poderoso, Electro.

O Nosso Segredo (The Invisible Woman) – 2013

A jovem Nelly e suas irmãs são atrizes muito humildes. Nelly conhece o escritor e ator Charles Dickens, e se sente atraída por ele. Agora, ela precisa decidir se aceita ser a amante do homem que tanto admira.

Paixão Inocente (Breathe In) – 2013

Uma família, que mora em uma cidade no norte do estado de Nova York, recebe uma estudante de intercâmbio. No entanto, a jovem interfere nas relações dentro do lar, abalando a estabilidade da família.

Loucamente Apaixonados (Like Crazy) – 2011

Um rapaz americano e uma jovem inglesa se conhecem nos Estados Unidos e se apaixonam. Seu amor é testado quando ela é banida do país porque seu visto venceu e eles têm que enfrentar os desafios de um relacionamento à distância.

A Menina do Chalé (Chalet Girl) – 2011

Após a morte da mãe, a campeã de skate Kim quer ganhar mais dinheiro para ajudar nas despesas da casa e seu pai desempregado. Para isso, ela se junta a uma sofisticada companhia de serviços que a envia para a Áustria.

Novas informações sobre On the Basis of Sex
23.08.2017

Recentemente, novas informações sobre o filme On the Basis of Sex, onde Felicity interpretará a protagonista Ruth Bader Ginsburg, foram divulgadas pelo site Backstage! Confira abaixo a tradução de um pequeno texto realizado pelo site sobre o longa-metragem:

A juíza feminista há muito tempo e atualmente juíza da Suprema Corte, Ruth Bader Ginsburg, está prestes a ter a sua própria biografia. A ícone americana foi nomeada pelo presidente Bill Clinton e tem sentenciado no Supremo Tribunal desde 1993. A juíza Ginsburg, nascida em Brooklyn, foi a segunda mulher a ser juíza do Supremo após Sandra Day O’Connor, frequentemente fala com jornalistas e possuí vários livros sobre a sua vida. O filme seguirá a sua ascensão através de Washington D.C. Court of Appeals até o seu cargo atual. Vickie Thomas Casting já escolheu a atriz inglesa Felicity Jones para interpretar a reconhecida juíza americana. Papéis adicionais ainda estão sendo escolhidos para o projeto dirigido por Mimi Leder. A produção começará no final de setembro e continuará até o final do ano. “On the Basis of Sex” dividirá sua produção entre Washington, D.C. e Montreal, sendo o último o centro da produção.

12